Voltar

Cultura

Agenda

Cinema

Entrenimento a Bordo


Voltar

Lifestyle

Gastronomia

Vinhos

Inspire-se

Family Trip

Expedição

Colunas


Voltar

Capa

Edição atual

Making of

Celebridades

Edições anteriores


Edição Atual Seis novas opções de restaurantes no Jardim Botânico, no Rio de Janeiro

Seis novas opções de restaurantes no Jardim Botânico, no Rio de Janeiro

Carla Lencastre

Instalados em um mesmo quarteirão carioca, o novo restaurante de Roberta Sudbrack e outras cinco casas oferecem ao público boas e diferentes opções gastronômicas

 

A pacata rua Visconde de Carandaí, no Jardim Botânico, não tem nem 300 metros de extensão. Ela existe em apenas um quarteirão – entre a Pacheco Leão e a Lopes Quintas – e, ao invés de ser relegada ao esquecimento, se tornou um ponto de convergência gastronômica no Rio de Janeiro. Há pelo menos seis restaurantes por ali que merecem a visita. Ou seja, dá para visitar essa mesma quadra algumas vezes – sem nunca repetir o prato.

 

Inaugurado no final de julho, o Sud, o Pássaro Verde Café é a mais recente adição à região. As cores verde e rosa dão o tom do empreendimento da premiada Roberta Sudbrack. Em uma casa informal, que em nada lembra o endereço anterior da chef, o novo restaurante mantém a valorização de ingredientes brasileiros e a qualidade do resultado.

 

Original: burrata acompanhada de milho assado e linguiça artesanal

 

Com o cardápio em mãos, é difícil saber por onde começar. Pelo pão caseiro ou pelos gourgères com queijo do agreste pernambucano? Ambos são deliciosos. Assim como a pissaladière, tradicional pizza provençal, com massa de fermentação prolongada, pasta de anchovas, azeitonas e cebola caramelizada.

O menu conta ainda com a original burrata acompanhada de milho assado e linguiça artesanal, seguida de keftedes, uns bolinhos de carne e especiarias à moda grega com hommus, tahine e tzatziki (molho à base de iogurte e pepino). Foi o meu favorito. Há outros pratos com carne vermelha e opções vegetarianas, mas nada de peixes, frutos do mar ou aves no menu do Sud. Para sobremesa, encerrei com brigadeiro com crocante de rapadura. Enquanto isso, o bolo molhado de chocolate com calda quente, prato clássico da chef, fazia sucesso nas mesas vizinhas.

 

Verde e rosa dão o tom no salão do Sud, o Pássaro Verde Café

 

O passeio gastronômico pode continuar na esquina da Carandaí com a Pacheco Leão, onde fica o Puro, restaurante de cozinha contemporânea de Pedro Siqueira, aberto há três anos. O chef comanda também outra opção recente do quarteirão: a pizzaria Ella, logo adiante. Aberta há um ano, oferecem massas leves e areadas para paulistano nenhum botar defeito.

 

Apostei na tradicional Marguerita, perfeita. Mas há outras mais originais, como a Olha Ella, com bacon e ovo frito. Para acompanhar, também fiquei no bom, bonito e básico: água tônica com o gim brasileiro Amázzoni, limão siciliano e alecrim.

Os restaurantes de Roberta Sudbrack e Pedro Siqueira estão entre os mais novos da região. Mas há mais opções gostosas. Anote outros três nomes: na esquina da Carandaí com a Lopes Quintas ficam os já clássicos Lorenzo Bistrô e a Casa Carandaí, misto de café e loja de produtos gourmet; na calçada em frente está o Venga Taberna, um dos quatro endereços cariocas deste bar de tapas. E se for de dia, não deixe de reservar tempo para um passeio no Jardim Botânico – o parque é um dos mais bonitos do Rio.

 

 

 

  • SUD, O PÁSSARO VERDE CAFÉ
    Rua Visconde de Carandaí, 35
  • PURO RESTAURANTE
    Rua Visconde de Carandaí, 43
  • ELLA PIZZARIA
    Rua Pacheco Leão, 102
  • LORENZO BISTRÔ
    Rua Visconde de Carandaí, 2
  • CASA CARANDAÍ
    Rua Lopes Quintas, 165
  • VENGA TABERNA
    Rua Visconde de Carandaí, 5

SUA VIAGEM NA REVISTA

Envie sua foto e conte porque mais pessoas deveriam conhecer este lugar.

Você pode gostar

  • VER MAIS