Banner Top
Domingo, 18 de Fevereiro de 2018

RECIFE-SE

COMO DIZ A MÚSICA DO COMPOSITOR MARCOS VALLE, “PELAS RUAS DO RECIFE TODO ANO TEM”. A CAPITAL PERNAMBUCANA ATRAI MULTIDÕES PARA O CARNAVAL, MAS TEM BALADAS, RESTAURANTES, PASSEIOS, MUSEUS E PRAIAS PARA O ANO TODO

O Carnaval está na lista de prioridades entre os pernambucanos – tanto é assim que já tem bloco serpenteando pelas ladeiras de Olinda e prévia da festa de momo decretada com o raiar da manhã do dia primeiro de janeiro. Frevo, maracatu, coco e outros ritmos se espalham pelas ruas da capital e dos arredores durante todo o verão, junto com as fantasias mais inusitadas. Mas acredite: Recife é um destino imperdível o ano todo.

  • DJ 440 na Terça do Vinil, festa que completa uma década

Uma dica comum em capitais é curtir o fim de semana, mas um dos dias mais tradicionais para baladas no Recife é a terçafeira. Há mais de dez anos, o DJ 440 comanda a Terça do Vinil, festa dedicada à música brasileira em LPs. O projeto, que começou em Olinda na tradicional Bodega de Véio – um armazém de secos e molhados que vende CDs de artistas locais, garrafas de champanhe, queijo do reino, empadinha de doce de leite e cerveja gelada –, hoje está na Galeria Joana D’arc, no bairro do Pina.

  • Reunião de Bacana, roda de samba itinerante

“A festa começou com um pequeno acervo, que era dos meus pais. Lembro que na época diziam que eu era doido de colocar vinil pra tocar na rua”, conta o DJ 440, batizado como Juniani Marzani. “Manter esse movimento durante tanto tempo apresentando minha pesquisa de música brasileira imperecível é muito gratificante. A cada noite, não deixo de ficar surpreso.”

  • Festa na Tropicasa, no centro do Recife

Ele dá o tom da festa e do público. “É um local onde as pessoas vão para conhecer coisas novas, mas que podem ser das décadas de 60, 70, 80 ou até lançamento do mês passado.” É dele também a casa noturna Tropicasa, que começou em Olinda e hoje está no centro do Recife. Lá ele abriga shows de músicos da região e festas animadíssimas, como A Noite dos DJs Maliciosos, Vinil em Brasa, Reunião de Bacana.

  • Casa da Cultura recebe apresentação da manifestação cultural conhecida como Cavalo Marinho

O centro da capital pernambucana esconde outras preciosidades. Uma delas é o Leite, na Praça Joaquim Nabuco. Fundado em 1882, é o restaurante mais antigo do Brasil e uma experiência ímpar. Com atendimento de qualidade, pianistas em apresentações intimistas e um ótimo cardápio (experimente o bacalhau à Amadeu Dias, com batatas, pimentão, azeitonas e azeite, e também as rabanadas), o local é parte da história da cidade. Por lá já passaram personagens ilustres, como Mário de Andrade, Jean-Paul Sartre, Simone de Beauvoir, Orson Welles, além da presença constante de Gilberto Freyre.

  • Bacalhau à Amadeu Dias, um dos protagonistas do cardápio do Leite

Bem perto do restaurante, o Mercado de São José é outra herança do século 19. Com dois pavilhões, tem mais de 500 boxes com ótimas opções de presentes e lembranças da viagem. O espaço também é bastante requisitado para quem procura  pescado fresco. São vendidos lá, por semana, mais de uma tonelada de peixes e 400 quilos de crustáceos.

  • A fachada do restaurante mais antigo do Brasil

A pouco mais de 800 metros está a Casa da Cultura, sediada no antigo prédio de 1867, que abrigava a Casa de Detenção do Recife. Nos anos 1970, o governo local entendeu que um presídio, já superpopuloso, no centro da cidade não era uma opção segura e o desativou. E assim os detentos deram lugar a pequenos comerciantes e artesãos. O centro cultural foi para lá em 1976 e, em 1980, teve o prédio tomado pela Fundarpe (Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco). É o ponto ideal para encontrar mantas, redes de balanço e objetos em couro, como sandálias, cintos e carteiras.

O FERVO DA CULTURA

O Marco Zero do Recife acolhe importantes pontos turísticos. O Museu Cais do Sertão, construído em antigos armazéns, homenageia a cultura e as histórias do povo sertanejo com um projeto arquitetônico arrojado em 7.500 metros quadrados. O endereço faz parte do projeto Porto Novo Recife, que transformou a região portuária da capital pernambucana. No local há ainda o Centro de Artesanato de Pernambuco, um deck cheio de restaurantes.

A Caixa Cultural também está nessa região, com uma abundante agenda de exposições e feirinha de artesanato aos domingos. Duas significativas obras de arte ocupam o local onde a capital pernambucana nasceu: o painel do artista plástico Cícero Dias (no chão) e o Parque das Esculturas, separado pelo Rio Capibaribe, onde fica a Coluna de Cristal, uma das esculturas mais conhecidas de Francisco Brennand, com 28 metros de altura.

  • Visão panorâmica do Marco Zero

O Memorial Chico Science é outro vizinho do centro da cidade, localizado no número 21 do Pátio de São Pedro. O sobrado tem três salas dedicadas a um dos maiores ícones da música pernambucana, que morreu prematuramente em um acidente de carro em 1997. O espaço apresenta elementos que inspiraram o surgimento do manguebeat. Com vídeos, um pequeno acervo e alguns grafites, faz uma tímida lembrança. Outras homenagens ao artista e ao movimento contracultura estão em uma estátua na Rua da Moeda – que é repleta de bares com mesinhas na calçada – e um caranguejo metálico na Rua da Aurora.

  • Museu Cais do Sertão, uma homenagem ao sertanejo no litoral

Antes de se afastar do centro do Recife, vale dar uma passada noturna no Bar Central, na Rua Mamede Simões. O boêmio endereço concentra gente do cinema, música e outras artes. De quebra, serve um bom estrogonofe de camarão, pernil de cordeiro e falafel e, claro, o chope gelado.

RADAR
Ao longo do ano, Recife recebe dois grandes festivais: o Abril pro Rock, que se debruça em uma programação com vertentes mais agressivas do rock’n’roll, e o Rec-Beat, que este ano acontece entre 10 e 13 de fevereiro, com artistas do cenário independente, principalmente do Nordeste.

ARTE AO AR LIVRE

Depois de explorar bem a região central, pegue o carro e dirija quase 20 quilômetros até o bairro da Várzea. É lá que fica a Oficina Brennand, um dos mais impressionantes museus a céu aberto do Brasil. Inaugurado em 1971 nas ruínas de uma olaria do início do século 20, o local é uma viagem a uma arte que mistura elementos religiosos e dionisíacos, com uma constante e fálica presença sexual. Há cerâmicas, pinturas, desenhos, grandes esculturas e um importante acervo à venda. Os arredores inspiram com jardins, como o Templo Central, o Templo do Sacrifício e a Praça Burle Marx, projetada pelo famoso paisagista, com esculturas de Brennand.

  • Inaugurada em 1971, a oficina está instalada em uma antiga fábrica de telhas e tijolos

Não é incomum passear pelo museu e ver Francisco Brennand entrando e saindo das dezenas de portas. Aos 90 anos, o inquieto escultor, pintor e ceramista continua produzindo e frequentando sua oficina. Mas não nutra esperanças de bater papo com o autor. Ele geralmente não dá muita bola aos visitantes.

  • Parmegiana de carne de sol do Restaurante Castelus

Como a ida à oficina pode tomar uma boa parte do dia, uma dica é aproveitar o restaurante Castelus, que fica no complexo artístico. No cardápio tem parmegiana de carne de sol com gratinado de queijo-manteiga e salmão chapeado com molho de limão siciliano. De sobremesa, vá de mil folhas de bolo de rolo.

  • Mil folhas de bolo de rolo, também no restaurante da Oficina Brennand

A propósito, não saia do Recife sem experimentar o bolo de rolo. O rocambole recheado com goiabada é um clássico da capital. Quanto mais finas as camadas, mais saboroso. E a lista de experiências gastronômicas também precisa incluir carne de sol, carne seca, macaxeira (mandioca) cozida, cartola (queijo de manteiga, banana frita, açúcar e canela) e pastel de festa (recheado de carne, mas polvilhado com açúcar).

MAR SEM FIM

E, claro, não dá para ir ao Recife e não curtir o mar. A orla de Boa Viagem, na zona sul da capital, tem um dos projetos mais interessantes para passeios, com quiosques e uma extensa pista. O fim de tarde é apinhado de passeadores, ciclistas, corredores e sedentários curiosos em busca de uma refrescante água de coco.

É de conhecimento da maioria das pessoas, porém, que o mar em Boa Viagem não é a melhor opção por causa dos ataques de tubarão. É possível nadar, mas é preciso ter cautela e não ultrapassar os corais, que muitas vezes ficam bem evidentes. O surfe é proibido nos sete quilômetros de extensão da praia.

  • Orla urbana de Boa Viagem tem calçadão, quiosques e equipamentos para atividades físicas

Mas há ótimas praias pela região. Cerca de cem quilômetros separam a capital de Carneiros, uma das mais lindas do Brasil. Por lá, a paisagem é de piscinas naturais, peixes coloridos, coqueiros fazendo sombra e um mar verde e bem transparente.

Um pouco mais perto da capital, a cerca de 70 quilômetros, está o Pontal de Maracaípe, uma das mais belas vistas ao sul de Porto de Galinhas. As ondas amenas e o encontro com o rio que batiza a praia transformam o destino em ideal para famílias e crianças. Ainda na região, um achado pode ser a praia da Cacimba: pequena e mais reservada, tem ares de fuga da bagunça do verão.

Cada vez mais perto do Recife, a Ilha de Itamaracá fica a cerca de 50 quilômetros. São 11 praias. Algumas mais calmas, como a do Sossego, Fortinho e Pontal da Ilha, e outras mais agitadas, como Baixa Verde, Jaguaribe e Pilar. O destino é também o cenário para o Ecoparque Peixe-Boi & Cia, um valoroso espaço de proteção a animais marinhos. Já as praias de Calhetas, Itapuama e Paiva estão mais perto ainda, a uns 30 quilômetros.

  • Vista no Alto da Sé, em Olinda

Para coroar as dezenas de atrações do Recife e do litoral, faça um favor a si mesmo. Suba as ladeiras de Olinda – até o Alto da Sé – para conferir a feirinha de artesanato, comer uma tapioca bem recheada e aproveitar o pôr do sol. Há um elevador panorâmico com um mirante no topo. Vale muito para a selfie, mas mais ainda para guardar na memória.

SERVIÇO

TROPICASA
Rua da Glória, 496 - Boa Vista
www.facebook.com/tropicasa

RESTAURANTE LEITE
Praça Joaquim Nabuco, 147 - Santo Antônio

MERCADO DE SÃO JOSÉ
Praça Dom Vital, s/n - São José

CASA DA CULTURA
Rua do Cais da Detenção, S/N - Santo Antônio
www.casadaculturape.com.br

MEMORIAL CHICO SCIENCE
Rua São Pedro, 21 - São José
www.facebook.com/memchicoscience

CAIXA CULTURAL
Av. Alfredo Lisboa, 505 - Bairro do Recife
http://www.caixacultural.com.br

OFICINA BRENNAND
Rua Diogo de Vasconcellos, S/N - Várzea
www.brennand.com.br

Peu Araújo
Peu Araújo
Colaborador

Últimas edições

Daniel Boaventura
Zac Efron
Thomas Troisgros
Guga Kuerten
Grazi Massafera
Mateus Solano
Klebber Toledo
Patrícia Poeta
Gabriel Medina
Juliana Paes
Rodrigo Hilbert
HUGH JACKMAN
Carol Castro
Débora Falabella
Paulo Gustavo
Dan Stulbach
Letícia Spiller
Camila Queiroz
Glenda Kozlowski
Maria Casadevall
Olivier Anquier
Camila Coutinho
Fernanda Lima
Pedro Andrade
Preta Gil
 Jaqueline Carvalho
Taís Araújo e Lázaro Ramos
Cleo Pires
Mauricio de Sousa
Carol Trentini
Star Alliance
Fábio Porchat
Marília Gabriela
Fernanda Paes Leme
Paolla Oliveira
Flávio Canto
Bruna Markezine
Marina Ruy Barbosa
Ingrid Guimarães
 Malvino Salvador
Isabelli Fontana
Deborah Secco
Meninos do vôlei
Miguel Falabella
Daniel Alves
Luiza Valdetaro
Giovanna Antonelli
Wagner Moura
Revista Giovanna Ewbank
Antonio Fagundes
Reynaldo Giane
Fernanda Motta
Paulo  Gustavo
Cláudia Raia
Maria Fernanda
João Paulo Diniz
Tatá Werneck
Fernando Torquatto Avianca
Junior Cigano
Max Fercondini
 Isis Valverde
 Robert Scheidt
Glória Maria
Alessandra Ambrósio
 Alinne Moraes Luiz Tripolli
Sabrina Sato
Tiago Abravanel

Media Onboard

Responsável por todo o entretenimento e mídia de bordo das aeronaves Avianca Brasil, oferecendo diversas plataformas criativas online e off-line para impactar o público alvo.

anuncie
  • Vencemos o 30º prêmio Veículos de Comunicação como revista customizada de 2016
RegistrationLogin
Sign in with social account
or
Lost your Password?
RegistrationLogin
Sign in with social account
or
A password will be send on your post
RegistrationLogin
Registration