Banner Top
Domingo, 19 de Novembro de 2017

O OTIMISMO DOS MERCADOS E A REALIDADE

O SENTIMENTO ECONÔMICO DOS AGENTES ENCONTRA-SE EM PATAMAR COMPATÍVEL COM ESTAGNAÇÃO DA ECONOMIA

Enquanto escrevo este texto, o dólar voltou a ser negociado próximo das mínimas registradas na semana anterior à divulgação das gravações que abalaram a república. As condições mundiais ajudam, mas é simples verificar que a queda de quase 30 centavos tem sido determinada basicamente por fatores domésticos, como se as delações dos irmãos Batista não tivessem existido. O que há para se comemorar na conjuntura econômica?

Primeiro, o impacto imediato da crise sobre o crescimento econômico foi modesto. O PIB deve ter crescido 0,4% no segundo trimestre, a julgar pelas informações parciais disponíveis. O produto industrial aumentou 0,9%, com destaque para os desempenhos dos setores de máquinas e veículos.

Segundo, a confiança sentiu abalo apenas marginal, sugerindo que a economia deve se segurar no terceiro trimestre. Na verdade, o sentimento econômico dos agentes encontra-se em patamar compatível com estagnação da economia. Se o PIB ficar parado ao longo do segundo semestre, o crescimento acumulado no ano será de 0,6%, medíocre, mas um pouco acima da expectativa consensual.

Terceiro, o afrouxamento da política monetária começa a se transmitir com mais clareza ao mercado de crédito. No segundo trimestre, os spreads cobrados de empresas caíram. Os juros continuam elevados e não há evidências convincentes de reação das concessões para capital de giro. Ainda assim, a inadimplência deu uma embicada para baixo e dá para esperar condições creditícias menos restritivas no futuro.

Quarto, a inflação segue caindo e deverá fechar o ano ao redor de 3%. Esse cenário dá suporte à continuidade da distensão da política monetária. A queda da inflação não é permanente, pois a economia continua tão indexada quanto no passado e, principalmente, pelo fato de que o problema fiscal está longe da solução. Mas, no curto prazo, juros em queda tendem a ajudar a economia.

Desdobramentos como estes são suficientes quando os mercados fazem força para ver o lado cheio do copo, como parece ser o caso. O cidadão mais pessimista dirá que está preocupado com a estagnação da economia após uma das piores recessões e comemorará parcimoniosamente a queda da inflação, lembrando o rombo fiscal. Ficará feliz se as reformas avançarem, mas não vê chances grandes disso ocorrer. Por fim, tem dificuldade de entender o ânimo dos mercados. Por enquanto, ele está errando. É incrível, mas a crise política gerou uma “marolinha”. A última virou tsunami depois de um tempo. Torçamos para que dessa vez seja diferente.

Celso Toledo
Celso Toledo
Colunista
Celso Toledo celso.toledo@ e2economia.com.br Doutor em economia pela FEA-USP, sócio-diretor da E2 e da LCA e colunista da revista "Exame".

Últimas edições

Guga Kuerten
Grazi Massafera
Mateus Solano
Klebber Toledo
Patrícia Poeta
Gabriel Medina
Juliana Paes
Rodrigo Hilbert
HUGH JACKMAN
Carol Castro
Débora Falabella
Paulo Gustavo
Dan Stulbach
Letícia Spiller
Camila Queiroz
Glenda Kozlowski
Maria Casadevall
Olivier Anquier
Camila Coutinho
Fernanda Lima
Pedro Andrade
Preta Gil
 Jaqueline Carvalho
Taís Araújo e Lázaro Ramos
Cleo Pires
Mauricio de Sousa
Carol Trentini
Star Alliance
Fábio Porchat
Marília Gabriela
Fernanda Paes Leme
Paolla Oliveira
Flávio Canto
Bruna Markezine
Marina Ruy Barbosa
Ingrid Guimarães
 Malvino Salvador
Isabelli Fontana
Deborah Secco
Meninos do vôlei
Miguel Falabella
Daniel Alves
Luiza Valdetaro
Giovanna Antonelli
Wagner Moura
Revista Giovanna Ewbank
Antonio Fagundes
Reynaldo Giane
Fernanda Motta
Paulo  Gustavo
Cláudia Raia
Maria Fernanda
João Paulo Diniz
Tatá Werneck
Fernando Torquatto Avianca
Junior Cigano
Max Fercondini
 Isis Valverde
 Robert Scheidt
Glória Maria
Alessandra Ambrósio
 Alinne Moraes Luiz Tripolli
Sabrina Sato
Tiago Abravanel

Media Onboard

Responsável por todo o entretenimento e mídia de bordo das aeronaves Avianca Brasil, oferecendo diversas plataformas criativas online e off-line para impactar o público alvo.

anuncie
  • Vencemos o 30º prêmio Veículos de Comunicação como revista customizada de 2016
RegistrationLogin
Sign in with social account
or
Lost your Password?
RegistrationLogin
Sign in with social account
or
A password will be send on your post
RegistrationLogin
Registration