Voltar

Cultura

Agenda

Cinema

Entrenimento a Bordo


Voltar

Lifestyle

Gastronomia

Vinhos

Inspire-se

Family Trip

Expedição

Colunas


Voltar

Capa

Edição atual

Making of

Celebridades

Edições anteriores


Edições Anteriores A Casa do Porco Bar, o restaurante que você precisa visitar em São Paulo

A Casa do Porco Bar, o restaurante que você precisa visitar em São Paulo

Carla Lencastre

Não importa o dia nem a hora: A Casa do Porco Bar vai estar sempre lotada de gente em busca de uma boa refeição

 

Onze e meia da manhã. Um dia qualquer da semana. Arredores da Praça da República, no centro de São Paulo. A fila começa a se formar na rua Araújo. O relógio marca meio-dia e A Casa do Porco Bar abre a porta. Meio-dia e cinco. Todas as mesas do colorido e animado salão estão cheias.

 

Esta tem sido a rotina de segunda a domingo no restaurante do chef Jefferson Rueda, que em junho passado viu seu talento ser reconhecido mais uma vez. Aberta há menos de três anos, A Casa do Porco Bar estreou na cobiçada lista World’s Best Restaurants em 79º lugar. Entre os cem melhores do mundo, tem a companhia de apenas três outros endereços brasileiros: os paulistanos D.O.M. (30º), de Alex Atala, e Maní (87º), de Helena Rizzo, e o carioca Lasai (100º), de Rafael Costa e Silva. Quando o assunto é os melhores restaurantes da América Latina, Rueda faz ainda mais bonito e ca em oitavo lugar.

 

Em um ambiente descontraído, a festa tem início primeiro para os olhos. Decoração criativa e moderna, com elementos da cultura popular brasileira e cozinha aberta deixam a gente sem saber para que lado olhar. Os olhos passeiam até chegarem as entradas, com apresentações impecáveis, feitas para serem comidas com a mão e compartilhadas.

 

Torradas finas e crocantes acompanham o tartar de porco maturado

 

Recomendo fortemente que se comece pelo torresmo de panceta com goiabada e picles de cebola roxa, considerado um clássico da casa. Também pedi sushi com tucupi preto e nori; croquete com uma ótima mostarda em grãos com tucupi e molho de pimenta fermentada, e tartare maturado servido em torradas fininhas e crocantes. É difícil escolher qual é a melhor.

 

Entrada imperdível: torresmo de barriga de porco com goiabada

 

Para divertir o paladar entre as entradas e o prato principal, há uma boa seleção de embutidos, curados e defumados feitos no restaurante e também trazidos de Minas Gerais, Pernambuco e Paraná. Escolhi o delicioso presunto cozido Real Rueda, preparado na casa mesmo, servido com pão, também feito no restaurante, mostarda com tucupi, picles, compota de bacon e cebola caramelizada. Para o prato principal, não resisti ao Porco San Zé, outra assinatura de Rueda. O porco, assado na brasa durante oito horas e defumado, vem com tutu de feijão, farofa, couve e tartare de banana. O resultado é uma carne macia de pele crocante.

 

Carro-chefe da casa, Porco San Zé é assado por oito horas no forno a lenha

 

Dependendo do dia e do horário, é longo o tempo de espera por uma mesa. Uma janela ao lado do restaurante faz os minutos passarem mais rápido. Ali, além de sanduíches para viagem, comes e bebes para quem aguarda mesa marcam o início de uma refeição feliz.

SUA VIAGEM NA REVISTA

Envie sua foto e conte porque mais pessoas deveriam conhecer este lugar.

Você pode gostar

VER MAIS