Voltar

Cultura

Agenda

Cinema

Entrenimento a Bordo


Voltar

Lifestyle

Gastronomia

Vinhos

Inspire-se

Family Trip

Expedição

Colunas


Voltar

Capa

Edição atual

Making of

Celebridades

Edições anteriores


Destino Internacional Destino Internacional Buenos Aires: confira as novidades da vibrante capital argentina

Buenos Aires: confira as novidades da vibrante capital argentina

Carla Lencastre

A capital argentina se revela uma cidade diferente a cada visita, com cenário cultural efervescente e boas novidades gastronômicas

 

Buenos Aires continua linda. Está cheia de novidades e com uma boa onda para quem vive em real: câmbio favorável. Como comer e beber bem são duas das principais razões que levam pessoas de todo o mundo à capital argentina, é um ótimo momento para visitá-la. E em uma primeira viagem (ou segunda, terceira, quarta…), aproveite para conhecer melhor os bairros além do Centro. Um roteiro básico inclui o Obelisco na Avenida 9 de Julio; o Teatro Colón e a livraria El Ateneo; o conjunto arquitetônico da Plaza de Mayo, a Casa Rosada, o Cabildo e a Catedral. Não deixe de comer medialunas nos cafés notables; tirar dezenas de fotos no Caminito; fazer compras no imenso Shopping del Abasto; bater perna pelas ruas da Recoleta; e, claro, assistir a um show de tango. Mas, além de tudo isso, há muita coisa diferente para fazer por lá.

Seu passeio pode começar por Palermo, uma região de Buenos Aires à qual sempre vale a pena ir. Nos meses quentes do verão argentino, os Bosques de Palermo são ótima pedida. Nos fins de semana ensolarados, se transformam na praia dos porteños, com milhares de pessoas espalhadas em seus gramados – o Jardín Japonés é belíssimo, e um recanto de paz em uma metrópole de quase três milhões de habitantes.

 

Por ali (dá para fazer tudo a pé), fica o Museo de Arte Latinoamericano de Buenos Aires, o Malba. É a casa do “Abaporu”, uma das principais obras de Tarsila do Amaral. O quadro voltou ao museu em setembro, depois de ter sido exposto em Nova York e Chicago. E uma dica valiosa: não deixe de dar uma conferida nos objetos de design na loja de souvenirs.

A fachada do Malba, o o Museo de Arte Latinoamericano de Buenos Aires

Objetos de diseño, aliás, estão em toda parte nas ruas de Palermo. Reserve algumas horas para bater perna por Palermo Soho, repleto de lojas de itens para casa e de roupas de estilistas locais. Às sextas-feiras e aos sábados, domingos e feriados acontece a feira de artesanato da Plaza Cortázar, também conhecida como Plaza Serrano. O comércio nas ruas adjacentes fica aberto e os bares e restaurantes espalham mesas nas calçadas, formando um dos programas mais animados de Buenos Aires – daqueles que dá para repetir em todas as visitas.

 

Palermo é uma das melhores áreas para se comer bem em uma cidade onde o que não falta é bom restaurante em todas as faixas de preço. O choripán, por exemplo, tradicional sanduíche de linguiça com molho chimichurri, ganhou uma versão moderna no Chori. As linguiças artesanais, de diferentes tipos de carne e com molhos variados, podem ser acompanhadas de gin tônica. Já a Parrilla Don Julio, a menos de dez minutos de caminhada, é hoje o melhor restaurante da Argentina e o sexto melhor da América Latina na lista “World’s 50 Best Restaurants”. Uma ótima carta de vinhos acompanha as carnes grelhadas, e reservas são fundamentais. Entre choripán e parrilla, outras boas apostas são a Panera Rosa, um misto de café e mercado com dois endereços concorridos em Palermo, e o gostoso peruano Sipán.

A vida noturna agitada em Palermo

A parte norte do bairro não tem tanto comércio de rua, mas é bom endereço para beber e comer. Dois bons restaurantes: Uco, de cozinha argentina contemporânea, e La Mar, representante local da bem-sucedida franquia do chef peruano Gastón Acurio. Um lugar diferente e animado é o Argentine Experience, que ensina a fazer empanadas durante o jantar, servido em mesas comunitárias. Entradas e pratos principais são harmonizados com vinhos argentinos. Para a sobremesa, você monta o seu próprio alfajor. Os atendentes falam português e são bem engraçados, o que torna a noite ainda mais divertida.


PALERMO

Ao sul, o bairro histórico de San Telmo está em constante renovação, com novos hotéis e restaurantes. Domingo é sempre dia de festa, com a feira de antiguidades e artesanato da Plaza Dorrego. As barracas se espalham ao longo da Defensa, rua repleta de bonitos edifícios históricos que leva à Plaza de Mayo e passa pelo Paseo de la Historieta. Ali, a moradora mais ilustre é Mafalda. Aos domingos, há fila para se sentar no banco ao lado da personagem criada pelo cartunista Quino.

O famoso banco da personagem Mafalda, parada obrigatória para fotos

O Mercado San Telmo, do final do século 19, tem várias opções gastronômicas, como o novo De Lucía, um disputado balcão com boas tapas e vermutes. Do lado de fora, acaba de ser inaugurado um café delicioso, Casa Telma. Em tons claros, é um descanso para o olhar perdido nas muitas cores fortes do bairro. O vizinho Los Infernales, é outro endereço para um choripán com linguiças artesanais e sanduíches de carne em geral. Seguindo pela Defensa fica a Brasserie Petanque, com clássicos franceses no cardápio e simpáticas mesas debaixo de ombrelones na rua calçada por paralelepípedos.

O mercado de San Telmo, que concentra diversas opções gastronômicas

SAN TELMO

De San Telmo também é fácil ir caminhando para Puerto Madero. A Puente de la Mujer, do arquiteto Santiago Calatrava, e a Fragata Sarmiento encantam todos os visitantes. O bairro segue se desenvolvendo e há muito o que fazer, como conhecer a Colección de Arte Amalia Lacroze de Fortabat e o Crystal Bar, no 32o andar do Alvear Icon, que além de bons drinques oferece vistas panorâmicas da cidade. Outro hotel que é ótimo programa é o Faena, com o bar The Library Lounge e o restaurante El Mercado, ambos bonitos e gostosos, e um dos shows de tango mais interessantes, o Rojo Tango. Puerto Madero também é o endereço de um dos melhores parques da cidade, a reserva ecológica Costanera Sur. Às margens do Río de la Plata, é um passeio bonito e tranquilo.

 

Depois de explorar Buenos Aires por inteira, não deixe de estender a visita até o Uruguai. O passeio até a linda cidade histórica de Colonia del Sacramento cabe perfeitamente em um bate-volta. Os ferries são grandes e confortáveis e a viagem dura apenas uma hora. A tranquila navegação pelas águas marrons do Río de la Plata colabora para uma viagem não apenas para outro país, mas também no tempo.


PUERTO MADERO

 

CORES ALÉM DO CAMINITO


O novo epicentro da arte de rua de Buenos Aires é o bairro industrial de Barracas, bem ao sul da cidade. A Calle Laníncou conhecida por seus lindos mosaicos coloridos, do artista plástico Marino Santa María. Ali por perto está o gigantesco mural “El regreso de Quinquela”, homenagem ao pintor argentino Quinquela Martín. Entre um ponto e outro, há muitos grafites para ver.

GUIA DE BOLSO


Em Buenos Aires, a oferta de carros de aplicativos não é tão grande quanto em São Paulo e Rio. Já táxi não falta, mas a maioria dos motoristas não trabalha com cartão.

 

Cartão de crédito também não é aceito em todos os restaurantes, sendo que alguns só avisam na hora de pagar a conta. Pergunte antes e ande sempre com alguma reserva em efectivo.

 

Trocar dinheiro está bem mais fácil. O câmbio pode ser feito em grandes hotéis e casas especializadas. Sacar em moeda local no caixa eletrônico também é uma boa opção.

SUA VIAGEM NA REVISTA

Envie sua foto e conte porque mais pessoas deveriam conhecer este lugar.

Você pode gostar

VER MAIS